4 PASSOS SIMPLES PARA INTERPRETAR UM TEXTO BÍBLICO


4 PASSOS PARA INTERPRETAR UM TEXTO BÍBLICO




       Neste post vamos falar sobre o método analítico de interpretação bíblica. Ele é utilizado nos estudos pormenorizados com observação e anotações de detalhes, com a finalidade de descrevê-los e estudá-los em todas as suas formas. Os passos básicos deste método são:



No primeiro passo, a “OBSERVAÇÃO”, o leitor assumirá o papel de detetive e ele fará várias leituras do texto selecionado nas várias versões da bíblia, a fim de perceber o que o texto diz. A maneira eficaz de fazer isso é “bombardear” o texto com perguntas e ficar atento às palavras-chave, construções das frases e estrutura do texto. Vejamos como aplicar as perguntas abaixo em um estudo de um texto bíblico.

No segundo passo, “INTERPRETAÇÃO”, o leitor fará o papel de analista. Este é o momento de “compreender o sentido daquilo que foi observado durante as leituras”. Se a observação procura responder à pergunta: “O que o texto diz?”. A interpretação procura responder à pergunta: “Que ele significa?”.  Neste momento, o leitor deve considerar uma regra básica de interpretação, a saber: “um texto não pode significar aquilo que nunca poderia ter significado para o seu autor e para os seus destinatários originais”. Dito de outro modo, nesta parte do estudo, você procura explicar o sentido da passagem e compreender o sentido que as palavras tinham para o escritor no seu tempo.

A CORRELAÇÃO” é um passo importante quando você está estudando uma passagem específica da Bíblia. Aqui sua interpretação pode ser testada como verdadeira ou falsa. Além disso, aqui você pode olhar outras passagens para ajudar a obter uma imagem maior do que está acontecendo em sua passagem. Existem basicamente dois tipos de passagens a considerar nesta etapa: passagens paralelas e passagens citadas. Um dos melhores exemplos de passagens paralelas está nos Evangelhos. Mateus, Marcos, Lucas e João escreveram tudo sobre os acontecimentos na vida de Jesus. Há muita sobreposição entre esses livros, especialmente entre os três primeiros. Ler como os outros autores lidaram com a mesma história pode iluminar a ênfase distinta do escritor do livro que você está estudando. As passagens citadas são porções que são mencionadas direta ou indiretamente em outros lugares da bíblia. O mesmo pode ser dito para personagens mencionados ou histórias aludidas.

Você pode entender tudo sobre uma passagem específica, mas se você não aplicá-la em sua vida, é basicamente inútil tudo o que você fez até aqui. A “APLICAÇÃO” é, então, o momento no qual a ideia observada, entendida e confirmada, passa a ter vida! Algumas perguntas podem ajudar neste processo. Existe um exemplo para eu seguir? Há um pecado a evitar ou confessar? Existe uma promessa para confiar? Existe uma oração para repetir? Existe uma ordem para obedecer? Há um desafio a enfrentar?

Neste post vamos oferecer um exemplo do primeiro passo a “OBSERVAÇÃO”. Como falamos acima, a maneira eficaz de fazer isso é “bombardear” o texto com perguntas e ficar atento às palavras-chave, construções das frases e estrutura do texto. Vejamos como aplicar as perguntas abaixo em um estudo de um texto bíblico.



                     ] Pode perguntar que o texto responde [



HEBREUS 1. 1-3 - EXERCÍCIO PRÁTICO DE OBSERVAÇÃO

1 Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas...





2 nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo.





3 Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas,





PRINCIPAIS IDEIAS DO TEXTO

  1. CRISTO É O ápice da revelação do Pai (v. 1)
  2. CRISTO É O herdeiro da criação do Pai (v. 2)
  3. CRISTO É O agente da criação do Pai (v. 2)
  4. CRISTO É O Resplendor da glória do Pai (v. 3)
  5. CRISTO É A imagem exata da natureza do Pai (v. 3)
  6. CRISTO É O sustentador da criação do Pai (v. 3)
  7. CRISTO É O meio de perdão da criação do Pai (v. 3)
  8. CRISTO É O real e sacerdotal Messias enviado pelo Pai (v. 3)



PARA PENSAR E PRATICAR

  • Jesus é superior a tudo e todos (E daí?)
  • Jesus é o ápice da Revelação (E daí?)
  • Jesus é o próprio Deus (E daí?)
  • Jesus foi um homem como demais (E daí?)



Te espero no próximo post.

Caso queira receber este material em seu e-mail CLIQUE AQUI


RECEBA AGORA MESMO MATERIAIS GRATUITOS EM SEU E-MAIL
Visite o blog do Professor Jailson Santos

Downloads

BAIXE NOSSOS MATERIAIS

Não saia de mãos vazias!

Faça parte de comunidade de interpretes

Seja + 1 a rebeber nossos materiais em seu e-mail

Baixe gratuitamente vários recursos

E-books, Apostilas, Slides, Videoaulas, Exegeses e Artigos

Cadastre-se agora mesmo

Preencha os campos ao lado. É fácil e rápido!

RECEBA AGORA MESMO MATERIAIS GRATUITOS EM SEU E-MAIL

Visite o blog do Professor Jailson Santos